• Daniel Sanders

Harmonia dos Evangelhos

A vida e o ministério de Jesus Cristo são narrados em quatro livros, chamados "evangelhos". Ao registrar os fatos importantes da vida de Jesus, cada relato é marcado pelo estilo próprio do escritor, além de conter detalhes diferentes e complementares inerentes ao ponto de vista de cada escritor, isso porque cada escritor dos evangelhos se interessa por coisas diferentes e por isso destacam aspectos diferentes do mesmo acontecimento ou das declarações de Jesus. Quando analisamos os quatro relatos pensando nos diferentes objetivos e pontos de vista, podemos ter uma visão completa do que Jesus disse e fez. Os quatro evangelhos em conjunto, amplia nosso entendimento dos ensinamentos, atividades e personalidade de Jesus.


Os Escritores dos Evangelhos


MATEUS: Era cobrador de impostos em Cafarnaum (Galileia). Não foi um dos primeiros discípulos de Jesus, mas foi testemunha ocular da maior parte do ministério de Cristo, tendo sido escolhido como apóstolo em 31 EC. Foi o primeiro a escrever sobre Jesus e seus ensinos, apenas 8 anos após a morte de Cristo. Como seria natural para um cobrador de impostos, no seu evangelho Mateus é explícito ao mencionar dinheiro, números e valores. Por exemplo, ele é o único a mencionar o valor em dinheiro que Judas recebeu para trair Jesus.


MARCOS: Se tornou seguidor de Jesus quando ainda era bem jovem. Morava em Jerusalém com sua mãe e sua casa era local de reunião dos primeiros cristãos. Embora não tenha tido muito contato com Jesus, foi íntimo dos apóstolos Pedro e Paulo. Acompanhou Paulo e Barnabé em viagens missionárias. Seu livro, o menor dos quatro evangelhos, foi o terceiro a ficar disponível.

LUCAS: Era médico. Assim como o escritor Marcos, não era um dos 12 apóstolos. Lucas se tornou crente algum tempo depois da morte de Jesus. Mais tarde, acompanhou Paulo em suas viagens missionárias. Não tendo sido testemunha dos acontecimentos, Lucas fez pesquisa, consultou registros públicos, entrevistou pessoas, para compor o seu relato sobre Cristo. Quase 60% das informações de Lucas são exclusivas. Como era de esperar pela sua profissão, Lucas usa mais de 300 termos médicos, descrevendo as curas de Jesus com muito mais detalhes do que os outros escritores. Foi o segundo evangelho a ser escrito.


JOÃO: Era pescador e um dos primeiros discípulos de Jesus. Foi escolhido também como apóstolo, assim como o escritor Mateus. Tinha cerca de 25 anos de idade durante o ministério de Cristo e, portanto, seu apóstolo mais novo. O último evangelho a ser escrito, no ano 98 EC, João o produziu em sua idade avançada. Cerca de 92% do conteúdo do seu livro é exclusivo. É o único que fala do papel de Jesus no céu antes dele vir à terra.


Primeiros esforços da produção de uma "harmonia dos evangelhos"

Os esforços para montar um relato único dos evangelhos a partir dos quatro relatos independentes começaram cedo na história. Por volta de 170 EC, Taciano compilou um relato harmonizado da vida e ministério de Jesus, usando extratos dos quatro Evangelhos, conhecido como "Diatessarão". Visto que nenhuma cópia sobreviveu, alguns críticos no último século debateram sobre se tal harmonia dos Evangelhos alguma vez realmente existiu. Nos últimos cem anos, porém, a descoberta de traduções do Diatessarão em armênio e árabe obrigou os altos críticos a recuar. Daí, em 1956, Sir Chester Beatty obteve esse ímpar comentário do quinto/sexto século que contém longos extratos da obra original de Taciano.

No terceiro século, Amônio de Alexandria parte do texto de Mateus e vai anotando nele os eventos paralelos nos demais evangelhos. No quinto século, Agostinho de Hipona escreveu extensivamente sobre o assunto no seu livro Harmonia dos Evangelhos. Não se conhece nenhuma outra grande harmonia evangélica até pelo menos o século XV. O século XVI testemunhou um renovado interesse no assunto: Charles Dumoulin, em 1565, e Gerhard Mercator, em 1569, se utilizaram do método de compilação em colunas paralelas. Um exemplo notável é a sinopse de Johann Jacob Griesbach, de 1776, por sua qualidade e conteúdo. Desde então, muitos outros tem empreendido esforços para compor uma sinopse dos evangelhos.

Harmonia dos Evangelhos, de Daniel F. Sanders

Os esforços na produção de um texto harmonizado único, que preserve as palavras originais, mas possa produzir um texto enriquecido pelo conjunto dos evangelhos, não ficou no passado. Harmonia dos Evangelhos, de Daniel F. Sanders, é uma pesquisa recente, mas com o mesmo objetivo dos antigos autores que se debruçaram na história de Cristo.

Harmonia dos Evangelhos propõe a você a leitura dos evangelhos (não de um comentário) com todos os seus detalhes de uma só vez. Além dessa proposta ser cativante, esse livro é uma ferramenta excepcional para a obtenção de uma visão panorâmica da vida e da obra de Cristo na terra, embora não se tenha a pretensão de substituir os relatos dos próprios evangelhos.


Principais características dessa obra:

  • Divisão cronológica e detalhada da trajetória de Jesus, conforme narrada nos evangelhos;

  • Os diálogos de Jesus e de outros personagens estão em grifo itálico;

  • Extensas e numerosas notas de rodapé com informações de aspectos textuais, históricos e teológicos;

  • Na elaboração do texto harmonizado foram usadas diversas traduções em português, inglês e espanhol, com consulta constante aos textos gregos, com o objetivo de captar o sentido mais literal do texto original dos evangelhos, tanto quanto o português for capaz de expressar e o contexto permitir.

  • As citações de versos do Antigo Testamento, incluindo as profecias a respeito do Messias, estão em grifo negrito.

  • As referências e alusões a passagens do Antigo Testamento estão sublinhadas

Essa edição tomou o cuidado de se reproduzir o que estritamente consta nos quatro evangelhos, sem incluir palavras adicionais ou comentários. O objetivo é que a experiência do leitor seja equivalente a leitura dos próprios evangelhos que tem em sua Bíblia, com a diferença que os está lendo organizados em um único relato.


Ao estudar o relato unificado de Harmonia dos Evangelhos, observe o amor de Jesus, como ele tinha carinho pelas pessoas e se preocupava com elas, observe também seu exemplo de humildade e as provas de que ele era o Messias. Jesus mostrou que tem poder sobre as doenças, a morte e as forças da natureza. Perceba como os evangelhos estabelecem o direito de Jesus ao trono de Davi. Nesse estudo, deve ficar claro para você como Jesus foi zeloso em cumprir a vontade de Deus, em divulgar a mensagem do reino e em treinar outros a fazer o mesmo. Os evangelhos destacam também que a mensagem de Cristo girava em torno do reino de Deus.


Está disponível na Amazon, em formato e-book:



606 visualizações

Tel: (11) 97532-9536

São Paulo, SP

©2020 by D3